Melhores leituras de 2019

Nessa postagem, apresento as melhores leituras que fiz no ano anterior. Listei no total 12 títulos: 3 livros infantis, 3 romances - ambos escritos por mulheres e 6 histórias em quadrinhos.
Ao dar uma olhada na minha planilha de leitura e no Skoob, foi bem fácil escolher os títulos que mais gostei de ter lido e recomandarei bastante!

Após conhecer as minhas melhores leituras, me conta quais foram as leituras que mais te cativaram em 2019 :) 


Omo-Oba: histórias de princesas, de Kiusam de Oliveira (Mazza Edições, 2009)
Reconta "mitos africanos, muito divulgados nas comunidades de tradição ketu, pouco conhecidos pelo público em geral e que reforçam os diferentes modos de ser femininos". 
Era um título que queria há anos conhecer. Recomendo imensamente para compôr acervo de sua biblioteca pessoal e/ou presentear suas crianças. 

Casa de passarinho, de Ana Rosa Costa e Odilon Moraes (Positivo, 2018)
Singelo! Eu adoro livros que não falam muito, nos deixam livres para imaginar! Casa de passarinhos é sobre imaginação e o olhar curioso que nos faz brincar com os elementos da natureza. 

Tempos de Vida, de Robert Ingpen e Bryan Mellonie (Global, 1997) 
Traz o ciclo natural de todas as formas de vida - nascer, crescer, amadurecer e morrer. O texto Bryan Mellonie combinado com as ilustrações de Robert Ingpen criam um livro único. 

O peso do pássaro morto, de Aline Bei (Nós, 2017)
Um pequeno grande livro! Nem tenho palavras para descrevê-lo, vou deixar a sinopse que faz mais jus: "A vida de uma mulher, dos 8 aos 52, desde as singelezas cotidianas até as tragédias que persistem, uma geração após a outra. Um livro denso e leve, violento e poético." 

A Vegetariana, de Han Kang (Todavia, 2018)
Que cacetada foi esse livro! Não estava esperando por tudo o que a narrativa de Han Kang me apresentou e fez sentir. Esse é um daqueles livros que devem ser lido sem saber muito, fiz isso e garanto que foi melhor assim. Um livro único e potente! 

A pequena livraria dos sonhos, de Jenny Colgan (Arqueiro, 2019)
É um romance levinho, mas me fez tão bem! Fala sobre coisas que amo: livros e pessoas! A personagem principal é uma bibliotecária que se vê diante de uma demissão e uma necessidade de mudança de vida, a tal mudança ocorre num cenário digno de livros de narrativas históricas. É previsível, mas há momentos que quero apenas uma narrativa simples e fofa para me acompanhar. 



Gen - Pés Descalços - Vol. 1, de Keiji Nakazawa (Conrad, 2011)
Gen Pés Descalços (Hadashi no Gen, em japonês) é um relato de Keiji Nakazawa, que tinha 7 anos quando a bomba atômica atingiu Hiroshima, cidade onde morava com a família. O primeiro volume da série apresenta a família do menino Gen e mostra a sociedade japonesa da época. Ao ler a obra de Nakasawa percebi o quanto pouco sei sobre a sociedade japonesa, principalmente a visão em relação à Segunda Guerra Mundial. 

Parafusos: Mania, depressão, Michelangelo e eu: memórias em quadrinhos, de Ellen Forney (WMF Martins Fontes, 2014)
Pouco antes de completar 30 anos, a artista Ellen Forney ficou sabendo que sofria de transtorno bipolar. "Incontestavelmente maníaca, mas receosa de que os medicamentos a fizessem perder sua criatividade e seu ganha-pão, Ellen deu início a uma luta - que durou anos - para encontrar equilíbrio mental sem perder a si mesma ou a sua paixão." Achei, do início ao fim, sensacional!

Fun Home: uma tragicomédia em família, de Alisson Bechdel. (Todavia, 2018)
Desde que conheci um pouco sobre Fun Home fiquei obcecada em lê-lo. Demorou alguns anos, mas finalmente li esse marco das histórias em quadrinhos e narrativas autobiográficas. Será lido e relido mais vezes. 

Ousadas 1: mulheres que só fazem o que querem, de Pénélope Bagieu (Nemo, 2018)
Apresenta narrativas rápidas, divertidas, emocionantes! Me apresentou mulheres que não conhecia e foi incrivelmente estimulante. 

Vitamin, de Keiko Suenobu (JBC, 2015) 
É um mangá que fala sobre uma estudante que após ser flagrada com o namorado numa sala de aula por um colega tem a vida transformada ao sofrer bullying na escola. Quantas Sawako não existem, infelizmente, ainda em nossa sociedade? 

Livros da Magia, Neil Gaiman, John Bolton, Charles Vess, Scott Hampton e Paul Johnson (Panini)
Desde que ouvi falar sobre Os livros da magia já coloquei na minha lista infinita de "quero ler". Demorou um tempão, li outros trabalhos do Neil Gaiman, cheguei a começar a ler Os livros da magia na biblioteca, mas não consegui terminar até que em 2019 li tudinho e amei! Foi uma experiência ótima, sem decepções! 


Um ano repleto de ótimas leituras! ❤

Por onde ando...