Quero Ler: Coleção "De lá pra Cá"

 Vocês conhecem a coleção "De lá pra Cá", publicado pela Mazza Edições? 

"Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano"
Atualmente, a coleção possui seis títulos escritos por Cristina Agostinho e Ronaldo Simões Coelho com ilustrações de Walter Lara. 

Coleção: De lá pra Cá
Autores: Cristina Agostinho e Ronaldo Simões Coelho
Ilustrador: Walter Lara
Editora: Mazza Edições


Rapunzel e o Quibungo
Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano. Foi assim com uma Rapunzel nascida na Bahia – linda menina negra que veio ao mundo com longos cabelos que não paravam de crescer. Excelente cantora, Rapunzel despertou a cobiça do monstro Quibungo e precisará da ajuda do seu príncipe brasileiro para encontrar um final feliz.

Chapeuzinho Vermelho e o boto-cor-de-rosa
Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano. Foi assim com Chapeuzinho Vermelho, menina que morava com a mãe numa aldeia de casas flutuantes, às margens do rio Negro, na Amazônia. Ao levar uma cesta com tacacá e frutas da região para a avó doente, Chapeuzinho conversa com um boto-cor-de-rosa, fica distraída com as belezas da floresta e tem uma grande surpresa quando chega no seu destino.

O Pequeno Polegar
Era uma vez, lá pros lados da Serra da Capivara, um casal que desejava muito ter um filho. Não demorou, nasceu um menino da cor de um jamelão. O neném era pequenininho, do tamanho de um dedo polegar. Os pais ficaram felizes e lhe deram o nome de Jamelão. Mas o chamavam mesmo era de Pequeno Polegar.

Afra e os três lobos-guarás
Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano. Foi assim com Afra, que durante um passeio com os pais no Parque do Caraça, foi dar uma volta sozinha e entrou em uma casa desconhecida, atraída pelo cheiro de comida. Ao acordar e se assustar com uma família de lobos-guarás, ela aprenderá que a curiosidade não pode se sobrepor ao respeito e à educação.

Cinderela e Chico Rei
Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano. Foi assim com Abioye, filha de reis africanos que vivia escravizada por uma família em Vila Rica. Após ficar sabendo do baile que aconteceria no palácio de Chico Rei, ex-escravo que se transformou em um dos homens mais ricos do lugar, ela não poderia imaginar as mudanças que estavam por vir após encontrar uma fada.

Joãozinho e Maria
Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano. Foi assim com Joãozinho e Maria, crianças da Serra da Mantiqueira que viviam em um barraco pobre. Após partirem em direção ao Pico das Agulhas Negras para pegarem jabuticabas, os irmãos se perdem na volta e encontram uma casa de doces e chocolates. Eles não imaginavam que muitas aventuras ainda os aguardavam.

Você conhece a Coleção De Lá pra Cá? 
Espero poder lê-la logo, logo.