Lançamento: "Comer com os olhos", de Raul Lody e Jorge Sabino

Lançamento que vai acontecer essa semana e vou tentar assistir, pelo menos, uma parte! "Comer com os olhos", autoria de Raul Lody e Jorge Sabino. Publicado pela CEPE Editora.


Link para assistir ao lançamento: https://www.youtube.om/watch?v=92IU__hLa_g

Dá uma olhada no informativo da editora sobre o lançamento: 

"O novo título que está chegando para o nosso catálogo vem repleto de sabores do Brasil e do mundo. "Comer com os olhos", de Raul Lody e Jorge Sabino, leva leitores e leitoras a uma viagem pela antropologia visual e da alimentação, em páginas recheadas de fotografias e textos – como ingredientes vivenciais – combinados a partir dos imaginários sociais acerca de comidas dos cinco continentes.

O lançamento acontecerá na quinta-feira (06/05), às 16h (20h, em Portugal), no YouTube da Cepe Editora. A conversa será entre os autores, Raul Lody e Jorge Sabino, a Mestre em Alimentação pela Universidade de Coimbra, Marcela Martins, e o fotógrafo curioso pela cena carioca, Rogério Reis. O evento ainda vai contar com uma exposição virtual.

A exposição foi especialmente criada e produzida para a ocasião, com curadoria de Raul, fotografias de Jorge e edição de Hugo Coutinho, e reúne 245 imagens organizadas nos eixos temáticos: Comida, Comer é pertencer, Cada comida tem uma história, A civilização do açúcar e Sagrada comida. Um verdadeiro passeio pelas mesas dos povos e civilizações do mundo!"

Livros Premiados | Distinção Cátedra UNESCO de Leitura PUC-RIO 2020

Em 13 de abril de 2021, aconteceu a cerimônia de premiação das/dos vencedores da edição de 2020 do Selo Cátedra 10 (Instituto Interdisciplinar de Leitura da PUC-Rio e Cátedra UNESCO de Leitura PUC-Rio). O prêmio é concedido a obras de literatura infantil e juvenil produzidas no Brasil no último ano, nas categorias Seleção, Distinção e Hors Concours e na nova categoria: Coleção Clássicos Cátedra.

Como sabem adoro listas e premiações, para adquirir para meu acervo pessoal, indicar para os amigos ou para o acervo da biblioteca onde atuo. 

Fiquei bastante empolgada com a lista de vencedores e até coloquei como meta pessoal tentar ler os premiados na edição de 2020 do Selo Cátedra 10 neste ano - ou, todos que conseguir! Será que consigo? 




Sobre a Cátedra UNESCO de Leitura: https://iiler.puc-rio.br/portal/index.php/a-catedra/ 

Melhores leituras de 2020

Ainda é tempo para falar do que melhor li no ano anterior? Essa listagem ficou parada desde o final de dezembro, o novo ano começou e por uma sucessão de eventualidades da vida, a postagem foi ficando pra depois e depois e depois. 

Enfim, chegou o dia de falar bem sucintamente dos livros que mais curti ter lido no famigerado vinte vinte. 



A Caveira Rolante, a mulher-lesma e outras histórias indígenas de assustar

Organização de Daniel Munduruku com ilustrações de Maurício Negro (Global Editora)

Reúne seis histórias dos povos indígenas Tukano, Ajuru, Macurap, Tembé e Karajá. São narrativas que trazem um teor misterioso e amedrontador ao mesmo tempo em que podemos tecer reflexões e ensinamentos sobre as relações entre as pessoas e a convivência com a natureza. A história da mulher-lesma é uma das minhas preferidas. Já quero ler os outros volumes da coleção "Antologia dos mitos indígenas". 


Sulwe

Lupita Nyong'o com ilustrações de Vashti Harrison (Rocco Pequenos Leitores)

Sulwe tem a cor da meia-noite. Por não se parecer com sua mãe, pai e irmã e receber "apelidos" desagradáveis na escola, a menina sonha em ter a pele mais clara - e se parecer com a irmã. Em determinada noite, Sulwe tem um encontro que muda sua percepção sobre o significado de seu nome e a beleza em sua cor de pele. Lindamente ilustrado por Vashit Harrison. Lupita nos agracia com a leitura do livro nesse vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=vujbTOuzg2Q


Casa Botão

Hermes Bernardi Jr. com ilustrações de Ellen Pestili (DCL)

"Casa botão" conta história de Vermelho, um solitário botão já usado, desbotado e que vive no fundo de uma gaveta numa (simpática) loja de aviamentos. Será que Vermelho um dia será escolhido? Qual é o destino dos botões únicos? A encantadora história de Hermes Bernardi Jr. é "costurado" com as incríveis ilustrações de Ellen Pestili que trazem os elementos comuns a uma loja de tecidos e aviamentos. Eu não tenho esse livro, mas aceito de presente porque virou meu queridinho.


A moça tecelã

Marina Colasanti com ilustrações bordadas das irmãs Dumont (Global)

"Acordava ainda no escuro, como se ouvisse o sol chegando atrás das beiradas da noite. E logo sentava-se ao tear". Essa bela narrativa conta a história de uma moça que com o seu tear construía tudo o que precisava para si. Não parecia lhe faltar nada... No entanto, em determinado momento, a tecelã decide que queria um companheiro para si. As ilustrações bordadas combinadas com as palavras mágicas de Colasanti tornam "A moça tecelã" uma narrativa encantadora. 


Tio Flores. Uma História às Margens do Rio São Francisco

Texto e ilustrações de Eymard Toledo (V&R)

Enquanto o menino Edinho passa suas tardes com Tio Flores aprende sobre o ofício de costureiro e o passado de sua comunidade. A chegada de fábricas e da industrialização, e consequentemente da destruição do meio ambiente, impactam a cidade e em profissões como a do Tio Flores. Porém, Edinho tem uma ideia... Tem postagem sobre esse livro maravilhoso por aqui, confira!


1984

George Orwel com tradução de Heloisa Jahn e Alexandre Hubner (Companhia das Letras)

Que livro! Vou virar a pessoa que indica 1984 em qualquer ocasião. O fato de tê-lo lido e conversado em um clube de leitura fez a experiência de imersão no universo criado por Orwell ter sido extremamente proveitosa e estimulante. Ler é bom, mas conversar sobre e após um livro tão incrível, atemporal e potente quanto 1984 é melhor ainda!


O conto da aia

Margaret Atwood com tradução de Ana Deiró (Rocco)

Apesar de ser sofrido de novo, "O conto da aia" é um livro que pretendo reler de tempos em tempos. Ficção especulativa de altíssima qualidade, chega a doer (re)ler e perceber que de 1985 - ano em que Atwood o publicou - para cá as condições que as mulheres são submetidas continuam sendo tão absurdas quanto às descritas no livro. Agora estou "pensando" seriamente em ler "Os testamentos", ambientado quinze anos após os acontecimentos de "O conto da aia". 


Despertar

Octavia E. Butler com tradução de Heci Regina Candiani (Morro Branco)

Após um período de 250 anos de animação suspensa, Lilith Iyapo acorda em uma "nave" pra lá de estranha com uma espécie alienígena (os Oankali) dizendo que a Terra está habitável novamente, graças a eles, já que a humanidade a destruiu após uma guerra. Lilith é despertada com a missão de "despertar" outros seres humanos e prepará-los para viver numa Terra diferente mas com uma condição dos Oankali... (Começa a gritar: AAAAAA) Que livro! Foi um "eita" atrás de "eita". Despertar foi surpreendente, as descrições de Butler eram de uma riqueza sublime. A visão de um Oankali é ao mesmo tempo... estranha e incrível: que poder de imaginação e escrita! Li, amei e já quero ler o segundo volume da trilogia Xenogênese composta por "Despertar", "Ritos de Passagem" e o ainda não publicado aqui, "Imago). 


Confira também as melhores leituras de 2019

Livros comprados no segundo semestre

Na postagem de hoje, compartilho a segunda parte da relação de livros adquiridos no segundo semestre deste ano. Ainda estou esperando os livros que comprei na Festa do Livro da USP, então estes entrarão na lista de livros de 2021. 
Nesse segundo semestre, adquiri só livros impressos para o meu próprio desespero. Me mudei de casa e contabilizei apenas 50 caixas de livros, após 3 dias consegui guardar todos na estante (ainda estou cansada desse rolê). Acho que preciso fazer uma mágica da arrumação aqui para dar um novo lar para alguns livros... Vamos ver o que 2021 me reserva. 
Todos os livros foram comprados pela internet: 4 diretamente com as autoras, 1 no site da editora, 5 no metrô, 14 na Amazon e 13 no Sebo do Messias
  1. Parem de nos matar, de Cidinha da Silva (Pólen)
  2. Exuzi-lhar: melhores crônicas de Cidinha da Silva, vol. 1 (Kuanza Produções) 
  3. Pra começar: melhores crônicas de Cidinha da Silva, vol. 2  (Kuanza Produções) 
  4. Pânico na Biblioteca, de Eoin Colfer (Galera Record)
  5. Leitura na Escola e Na Biblioteca, de Ezequiel Theodoro da Silva (Papirus)  
  6. Sangue Ossos & Manteiga, de Gabrielle Hamilton (Rocco)
  7. O Clube do Livro do Fim da Vida, de Will Schwalbe (Objetiva)
  8. Uma História Incomum Sobre Livros e Magia, de Lisa Papademetriou (Arqueiro)
  9. Leitura e Literatura Infanto-Juvenil - Memória de Gramado (UNESP)
  10. Alcatraz Contra os Bibliotecários do Mal, de Brandon Sanderson (Benvirá)
  11. Bastidores III - O Livro Oficial da Série Arquivo X (Unicórnio Azul)
  12. O Livro na Era Digital, de Ednei Procópio (Giz Editorial)
  13. O Pequeno Livro das Páginas em Branco, de Jaime Celiberto (Scipione)
  14. O Gênio do Crime, de João Carlos Marinho (Obelisco)   
  15. Na Minha Pele, de Kate Holden (Novo Conceito)  
  16. Memórias de Brasileiros - Uma História em Todo Canto (Museu da Pessoa e Peirópolis)  
  17. Amigas que se encontraram na história, de Angélica Kalil e Amma (Quintal Edições)
  18. O divertido glossário da Jana, de Lorena Ribeiro
  19. Duna, de Frank Herbert (Aleph)
  20. A casa imaginária: leitura e literatura na primeira infância, de Yolanda Reyes (Global)
  21. Letramento literário: Teoria e prática, de Rildo Cosson (Contexto)
  22. Círculos de leitura e letramento literário, de Rildo Cosson (Contexto)
  23. Mindhunter... O Primeiro Caçador de Serial Killers Americano, de John Douglas (Intrínseca)
  24. Território Lovecraft, de Matt Ruff (Intrínseca)
  25. Somos Mesmo Todos Censores?: Dois Ensaios por Perry Nodelman, de Perry Nodelman (Solisluna)
  26. 1984 - Edição especial, de George Orwell (Companhia das Letras)
  27. Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves (Record)
  28. Coragem, de Rose McGowan (HarperCollins Brasil)
  29. Lab Girl: A Jornada de Uma Cientista Entre Plantas e Paixões, de Hope Jahren (HarperCollins Brasil)
  30. As Garotas, de Emma Cline (Intrínseca)
  31. Breve história de sete assassinatos, de Marlon James (Intrínseca)
  32. Café Da Manhã Dos Campeões, de Kurt Vonnegut (Intrínseca)
  33. Fantasma, de Jason Reynolds (Intrínseca)
  34. Cartas Para Martin, de Nic Stone (Intrínseca)
  35. Orgulho, de Ibi Zoboi (Harper Collins Brasil)
  36. Mostre seu trabalho!: 10 maneiras de compartilhar sua criatividade e ser descoberto, de Austin Kleon (Rocco)
  37. Da minha janela, de Otávio Júnior (Companhia das Letrinhas)
Me conta aí, você comprou livros em 2020? Quais foram?
Fez igual a mim, deu uma descontrolada e comprou mais livros que dará conta de ler em uma vida?
Se sim, se não, me conta aí!?

Livros comprados no primeiro semestre

Fiz uma relação dos livros que comprei no primeiro e segundo semestre do ano porque queria saber quanto havia "gastado". Os livros do segundo semestre aparecerão mais para a frente porque estou esperando uma comprinha na Feira do Livro da USP :)
Me conta aí, você comprou livros em 2020? 
Se sim, me conta quais foram!

Livros impressos

Apesar de ler muitos livros impressos no/do trabalho, ainda gosto de adquirir livros de literatura e teóricos para ter no meu acervo.
Nesse primeiro semestre, adquiri alguns literários, incluindo duas coleções, e alguns sobre costura e artesanato.
Todos os livros foram comprados pela internet: 10 foram comprados na Amazon, 5 no Sebo do Messias, 5 na Livraria Martins Fontes, as coleções da Anne e HP na Livraria Família Cristã, 2 comprei nos sites das editoras e o primeiro do ano (o número um da lista!) comprei numa ida ao Assaí.

  1. Seja mais produtivo. Agora, de Ana Prado (Abril)

  2. Artesanato Brasileiro (Funarte)

  3. Corte e Costura Sob Medida (Senai-SP)

  4. Moda Ilustrada (Luste)

  5. Costura de Moda - Técnicas Básicas, de Connie Amaden-Crawford (Bookman)   

  6. Moda e arte: Releitura no processo de criação, de Dinah Bueno Pezzolo (Senac)

  7. Barro e balaio, de Raul Lody (Editora Companhia Nacional)

  8. Viva este livro!: Uma verdadeira cápsula do tempo, de Camila Piva (Ciranda Cultural)

  9. A persuasão feminina, de Meg Wolitzer (Rocco)

  10. Como parar de se sentir uma m*rda, de Andrea Owen (Best Seller)

  11. O 14º peixinho dourado, de Jennifer L. Holm (Rocco)

  12. A Verdadeira História da Ficção Científica, de Adam Roberts (Seoman)

  13. O Artífice, de Richard Sennett (Record)

  14. A Moça Tecelã, de Marina Colasanti (Global)

  15. Tio Flores. Uma História às Margens do Rio São Francisco, de Eymard Toledo (V&R)

  16. A Biblioteca e a Formação do Leitor Juvenil, de Dirce Waltrick do Amarante (Iluminuras)

  17. O Amigo, de Sigrid Nunez (Editora Instante)

  18. Damas da Lua, de Jokha Alharthi (Editora Moinhos)

  19. Box “Harry Potter” Edição de 20 anos (Rocco)

  20. Anne de Green Gables, de Luce Maud Montgomery (Ciranda Cultural)

  21. Anne de Windy Poplars, de Luce Maud Montgomery (Ciranda Cultural)

  22. Anne de Ingleside, de Luce Maud Montgomery (Ciranda Cultural)

  23. Anne da Ilha, de Luce Maud Montgomery (Ciranda Cultural)

  24. Anne de Avonlea, de Luce Maud Montgomery (Ciranda Cultural)

  25. Anne e a Casa dos Sonhos, de Luce Maud Montgomery (Ciranda Cultural)

  26. Sulwe, de Lupita Nyong'o (Rocco)

  27. Os planetas, de Dava  Sobel (Companhia das Letras)

  28. Faça Você Mesma: DIY / 89 Ideias, de Maria de Melo Santos (Leya)

  29. Artesanato sustentável: Natureza, Design & Arte, de Monica Carvalho (Senac)

  30. Implementação de Políticas Públicas Voltadas ao Artesanato. Análise do Programa Paraíba em Suas Mãos, de Diogo Henrique Helal e João Moraes Sobrinho (Appris)



Livros digitais


Aproveite para "adquirir" dezenas de livros digitais de forma gratuita na loja Kindle, mas também comprei alguns porque achei que compensava mais comprar individualmente do que assinar o KU para ler um novela ou conto, esses foram os livros digitais comprados:


  1. O Diário de Anne Frank em quadrinhos, de Mirella Spinelli (Nemo)

  2. Olhos de Centauro, de Lady Sybylla 

  3. Deixe as estrelas falarem, de de Lady Sybylla 

  4. Por uma vida menos ordinária (Amaterasu Livro 2), de Lady Sybylla 

  5. Codinome Electra (Universo Desconstruído Livro 1), de Lady Sybylla 

  6. Eles herdarão a Terra (ZIGUEZAGUE), de Dinah Silveira de Queiroz (Plutão) 

  7. ANTIFA - O Manual Antifascista, de Mark Bray (Autonomia Literária)

  8. Como nasce e morre o fascismo, de Clara Zetkin (Autonomia Literária)


Também estou no Instagram: @BibliotecadaMaura



Estou Lendo: Somos mesmo todos censores? Dois ensaios por Perry Nodelman


Conheci esse livro super por acaso. Estava em busca de referências bibliográficas para a escrita do meu trabalho de finalização do curso (8 semestres depois cheguei no momento do TCC! Aleluia!). De link em link cheguei em uma publicação da Revista Emília sobre o livro: pelo título já fui fisgada e "imaginei" que o conteúdo do livro seria tanto útil para o TCC quanto interessantíssimo como leitura. 
É um pequeno grande livro que estou degustando com muita satisfação. Quando finalizar a leitura do segundo ensaio, pretendo voltar aqui para escrever mais sobre esse título.

Sobre o livro
Este livro é um pequeno tesouro, o primeiro texto – Somos todos censores, de 1992 e um clássico da bibliografia sobre o tema – é acompanhado por uma réplica inédita, do próprio autor. Trata-se de um exemplo raro de honestidade e rigor científicos, que torna os dois trabalhos uma referência a ser seguida, pois eles subvertem, em certa medida, a lógica acadêmica em vigor. Os efeitos do acirramento dos conflitos étnico-raciais e de gênero das últimas décadas, atuam sobre as convicções do escritor. À argumentação contra qualquer censura, sustentada em fins do século xx, Nodelman aponta traços seus, até então insuspeitáveis, que vão do racismo ao preconceito. Essa passagem de uma defesa abstrata da censura a um chamamento à responsabilidade comprometida dos adultos com os graves problemas sociais da contemporaneidade muda o foco e relativiza o papel dos adultos como censores. Discutir a censura remete aos aspectos mais polêmicos que dizem respeito à crítica do livro para crianças: qual o papel do politicamente correto? Qual o papel da leitura na formação dos valores dos futuros agentes sociais? Qual o fundamento da divisão dos leitores por faixas etárias? Toda seleção é uma censura? Em um mundo onde a censura retorna como protetora das tradições e da manutenção do status quo para cercear as vozes que rompem o silêncio e conquistam sua visibilidade, estas reflexões não são apenas necessárias, mas imprescindíveis.

Quem é Perry Nodelman?
De origem canadense, "Perry Nodelman estudou literatura vitoriana e foi docente do Departamento de Inglês da Universidade de Winnipeg (da qual é hoje professor emérito), no Canadá, durante quase 40 anos. Desde 1975, se dedica à literatura infantil, como estudioso e formador de professores. Entre seus livros, destacam-se Pleasures of Children’s Literature (de 1992, em coautoria com a professora Mavis Reimer), Words about pictures (de 1988), The Hidden Adult: Defining Children’s Literature (de 2008), entre outras obras. Foi editor de várias revistas e publicou diversos artigos sobre literatura para crianças e jovens."

Ficha Técnica
Título original: Are we really censors? Two essays by Perry Nodelman 
Editora: Solisluna e Instituto Emília
Páginas: 96
Ano de publicação: 2020
Tradução: Lenice Bueno
ISBN: 9786586539158

Sinopse e Biografia retiradas do site da Solisluna Editora, onde vocês podem comprar o livro: https://solisluna.com.br/products/somos-mesmo-todos-censores-perry-nodelman?_pos=2&_sid=9fa880b39&_ss=r

A menina que odiava livros, de Manjusha Pawagi e Leanne Franson

Não sei vocês, mas eu fico observando atentamente aberturas de filmes/séries e créditos finais para ver se não aparece um "baseado no romance tal", "baseado no livro tal" e sabe por quê? 
Vários filmes que assisti e gostei foram baseados em livros. 
Quando leio esssa informação, já anoto o nome do livro e autoria para saber se tem em português. 
Ao assistir o curta-metragem "A menina que odiava livros", já no ínicio somos informados de que a animação é baseada no livro homonônimo de Manjusha Pawagi e Leanne Franson. 
Em muitos casos, demoro algum tempo para ler o livro que baseou a obra audiovisual que gostei tanto, mas o momento um dia chega...  
Vejam só, assisti a animação em 2009 e só fui ler o livro em 2014: confirmando assim que adoro a história de Meena, a menina que odeia livros... E ela até tem razão para odiá-los!

Os livros só atrapalhavam sua vida, estavam espalhados por todos os cantos da casa (sala, quarto, escadas etc.), os livros não paravam de chegar em casa e a insitência dos pais de que ela deveria lê-los, deixava Meena irritada. 
Max, o gato da menina, também não gostava muito deles, pois um exemplar caíra em seu rabo e deixara-o com o formato de "guarda-chuva" (fato que descobri ao ler o livro). 
Porém, como algumas crianças e pessoas "mais velhas", ela odiava os livros sem nunca ter experimentado... Detestava por detestar. 
Até que um dia, seu gato fica preso no alto de uma pilha de livros e a pilha... desmorona!
Os livros, abertos pela primeira vez, libertam seus personagens que invadem a casa e fazem uma grande bagunça! Meena tenta de todo modo mandar os personagens de volta para os livros, até que vê que precisará fazer o que mais odeia...


Ficha Técnica
Título original: The girl who hated books
Editora: Melhoramentos
Tradutora: Adriana de Oliveira 
Páginas: 24
ISBN: 9788535903706

Assista ao curta-metragem dirigido por Jo Meuris: 

Já conhecia o livro ou o curta-metragem? 
Até a próxima postagem!

FNLIJ: Prêmio FNLIJ 2020/Produção 2019 - Livros Premiados


Nessa postagem, retomo um assunto que adoro: prêmios literários, mais especificamente o Prêmio FNLIJ*. Em sua 46ª Seleção Anual, a Fundação premiou 14 livros, de 10 editoras em 15 categorias que foram publicados no ano anterior. 

Como comentei na postagem anterior sobre os livros que receberam o Selo Altamente Recomendável, a Seleção Anual possui duas fases, na primeira fase são escolhidos "os livros Altamente Recomendável, que recebem o Selo Altamente Recomendável FNLIJ. São considerados livros Altamente Recomendável, os títulos que compõem a lista final para a escolha dos vencedores ao Prêmio FNLIJ". 

Confira os 14 títulos premiados na edição 2020 do Prêmio FNLIJ: 

- Categoria Criança 
Pinóquio: o livro das pequenas verdades
Texto e ilustrações Alexandre Rampazo
Boitatá
O que você vê quando se olha no espelho? Pinóquio, o célebre boneco de madeira que conta lá suas mentirinhas e busca todo o tempo tornar-se 'um menino de verdade', talvez esteja apenas tentando corresponder às expectativas dos outros. Se ele fosse responsável como o Grilo Falante, ou bondoso como a Fada Azul, poderia, então, tornar-se real? Nesta narrativa onírica e cativante, somos colocados frente à frente com todas as possibilidades de nossas identidades pessoais e da descoberta (e aceitação) de si. Em Pinóquio: o livro das pequenas verdades, Alexandre Rampazo recupera o querido personagem de Carlo Collodi e bagunça nossos pré-julgamentos, promovendo uma reflexão rica sobre quem somos e quem desejamos ser.


- Categoria Jovem Hors-Concours 
Caleidoscópio de vidas
João Anzanello Carrascoza 
Ilustrações de Adriano Catenzaro 
FTD
Em caleidoscópio de vidas, três histórias se conectam pelos laços do afeto na paisagem igualmente bela e triste do rio de janeiro. De maneira delicada, o autor apresenta ao jovem leitor o olhar de três gerações sobre as dificuldades e as belezas de uma vida comum. Além de trajetórias tão diferentes, sempre unidas pela esperança, o caleidoscópio remete à paisagem do rio de janeiro e seus elementos tão diversos e complexos.

- Categoria Jovem 
No corredor dos cobogós
Paula Fábrio
Edições SM
Ambientado em Santos, o primeiro romance juvenil da premiada autora Paula Fábrio narra duas histórias paralelas de adolescentes que habitaram o mesmo apartamento em épocas diferentes (Haidê em 1982 e Benjamin em 2015). O ponto de intersecção entre ambos é o diário de Haidê o qual revela que, à parte das diferenças geracionais, os dois jovens — cada um a seu modo — vivenciam experiências semelhantes no que diz respeito ao amadurecimento. Vale ressaltar o texto altamente fluente, a minuciosa descrição da cidade de Santos do ponto de vista urbanístico (cobogós, à propósito, são aqueles tijolos vazados, típicos dos corredores, paredes ou fachadas dos anos 50) e as gírias típicas de cada época que a autora resgata no livro. Outro tema que aparece é o da poluição ambiental, com a retomada da história de Cubatão nos anos 1980.


- Categoria Poesia 
Balada da estrela e outros poemas
Gabriela Mistral
Seleção e Tradução de Leo Cunha
Ilustrações Leonor Pérez
Edições Olho de Vidro
A chilena Gabriela Mistral foi a primeira personalidade da América Latina a conquistar o Nobel de Literatura. Em 1945, ela recebeu a notícia da premiação aqui no Brasil, na cidade de Petrópolis, onde então morava. Este conjunto de poemas oferece aos pequenos leitores brasileiros um primeiro encontro com a sua literatura, há muito tempo ausente das nossas livrarias. Uma poesia musical, cheia de ternura, cheia de vida.


- Categoria Reconto 
Nós: uma antologia de literatura indígena. 
Lia Minápoty, Aline Ngrenhtabare L. Kayapó, Ariabo Kezo, Edson Krenak, Tiago Hakiy, Edson Kayapó, Estevão Carlos Taukane, Cristino Wapichana, Jera Poti Mirim, Rosi Waikhon, Yaguarê Yamã, Jaime Diakara.
Organização e Ilustrações de Maurício Negro. 
Companhia das Letrinhas
Tratando dos mais diversos temas -- dos mitos de origem às histórias de amor impossível --, as narrativas conduzem o leitor por situações e desenlaces muito próprios, sempre acompanhadas por um glossário e um texto informativo sobre o povo indígena de origem de cada autor. Esta é uma chance preciosa para todos aqueles que desejam entrar em contato com as raízes mais profundas de nossa cultura, ainda pouco valorizadas e respeitadas, por puro desconhecime   



- Categoria Informativo 
Lá no meu quintal: o brincar de meninas e meninos de Norte a Sul 
Texto de Gabriela Romeu e Marlene Peret
Fotografias de Samuel Macedo
Ilustrações de Kammal João
Peirópolis
Tem quintal em todo lugar: na praça, na floresta, nas ruas das pequenas cidades, nos fundos das casas e até dentro de cada um de nós (às vezes um pouco escondido).Neste livro vamos descobrir os quintais de crianças das cinco regiões brasileiras, onde folha vira catavento, pique é no pequizeiro e rio garante a diversão!Basta chegar, embarcar… E brincar! O brincar é uma espécie de língua-mãe da infância. E foi por meio dessa linguagem que Gabriela Romeu, Marlene Peret e Samuel Macedo conheceram o Brasil, conectando-se com as crianças das beiradas de rios, dos grandes centros urbanos, de comunidades quilombolas e povos indígenas – regiões algumas vezes próximas, outras bem distantes. 


- Categoria Informativo 
Reinações de Monteiro Lobato: uma biografia
Marisa Lajolo e Lilia Moritz Schwarcz
Ilustrações de Lole
Companhia das Letrinhas
E se Monteiro Lobato resolvesse contar sua história para as crianças de hoje em dia? Descobriríamos como Narizinho, Emília, Pedrinho, Dona Benta, Tia Nastácia e tantos outros personagens do Sítio do Picapau Amarelo foram criados? Essa é a proposta deste livro, escrito por Marisa Lajolo e Lilia Moritz Schwarcz, que dão voz ao próprio Lobato. 


- Categoria Literatura em Língua Portuguesa 
A guerra
José Jorge Letria
Ilustrações de André Letria
Ameli Editora
A Guerra: Diferente de qualquer livro, A guerra constrói sua temática com uma poética singular, revelando como ela surge em espírito e ação, devorando e silenciando tudo ao seu redor. Fruto da parceria de José Jorge Letria e André Letria, o livro que já recebeu 8 prêmios internacionais, é publicado pela primeira vez no Brasil na Coleção da Cigarra da editora Amelì, que tem como objetivo abordar assuntos polêmicos, e que devem ser debatidos para ajudar a formar leitores sensíveis e conscientes.


- Categoria Tradução Adaptação Criança 
O muro no meio do livro
Texto e ilustrações de Jon Agee
Tradução de Juliana Freire
Pequena Zahar
Tem um muro no meio deste livro. E um pequeno cavaleiro está confiante de que o muro protege o seu lado bom do livro dos muitos perigos do outro lado – um tigre faminto, um rinoceronte gigante, além do pior de todos, um ogro terrível que seria capaz de comê-lo com uma só mordida. Mas nem tudo é o que parece…


- Categoria Tradução Adaptação Jovem 
Sumchi: uma fábula de amor e aventura
Amós Oz
Tradução de Paulo Geiger
Ilustrações de Carla Caffé
Companhia das Letras
Sumchi é um menino de 11 anos, crescendo na Jerusalém ocupada pelos ingleses e tentando escapar das provocações dos meninos da vizinhança e se aproximar da garota por quem é apaixonado, Esti. Ao ganhar uma bicicleta de seu tio Zemach, tem início uma aventura de fantasia e desilusão, medo e amadurecimento. Nesta adorável novela, que condensa acontecimentos de um dia de verão, em 1947, Amós Oz retrata com enorme sensibilidade a leveza e a intensidade do primeiro amor.


- Categoria Tradução Adaptação Reconto 
Na companhia de Bela: contos de fadas por autores dos séculos XVII e XVIII
Seleção, organização e comentários de Susana Ventura e Cassia Lesile 
Ilustrações e projeto gráfico de Roberta Asse 
Florear Livros
Os contos de Perrault, irmãos Grimm e Andersen têm encantando leitores de todas as idades ao longo dos séculos. Mas e as mulheres escritoras? Neste livro, ressurgem do passado obras de autoras que fizeram história, mas foram esquecidas. França, final do século XVII, início do século XVIII: desastres naturais, fome, guerra e, por outro lado, o desejo de igualdade e o sonho de um mundo com um maior protagonismo para as mulheres – este foi o cenário que viu nascer a moda dos contos de fadas. No presente, a união entre escrita, tradução, ilustração e arte gráfica criam Na companhia de Bela: contos de fadas por autoras dos séculos XVII e XVIII, um livro para nos lembrar de jamais voltarmos a esquecer o que realmente importa.


- Categoria Tradução Adaptação Informativo 
Tudo sobre Anne
Menno Metselaar e Piet van Ledden. 
Tradução de Yaemi Natumi e Karolien van Eck
Ilustrações de Huck Scarry
Companhia das Letrinhas
Há décadas a história de Anne Frank e sua família comove o mundo inteiro. Os relatos da menina judia, que passou anos em um esconderijo e enfrentou os campos de concentração alemães, geraram uma nova perspectiva sobre os horrores da Segunda Guerra Mundial.
Este livro foi criado pelo museu Casa de Anne Frank, em Amsterdã, a partir de perguntas feitas por crianças visitantes sobre a história de Anne. A narrativa, que cobre desde o período de seu nascimento até sua morte, conta com diversas fotografias e ilustrações, e é entrecortada por páginas especiais que trazem informações sobre a Segunda Guerra Mundial e o Holocausto.


- Categoria Teórico 
A fantasia, o design e a literatura para a infância:  uma gramática da fantasia para os livros ilustrados
Michaella Pivetti
Limiar
O desafio de "A fantasia, o design e a literatura para a infância", de Michaella Pivetti é entender a criatividade por trás dos livros, olhar o projeto gráfico e o texto como um conjunto único para, a partir daí, definir quais categorias podem compor uma gramática da fantasia contemporânea da literatura para a infância. A autora trata dos livros ilustrados, que ela denomina "objetos narrativos ou literários". Neles, o planejamento gráfico é componente ativo do projeto. São, para autora, objetos literários em que se mesclam linguagens e signos e podem ser lidos de variadas maneiras, encantando públicos de todas as idades.


- Categoria Teatro 
A comédia dos erros
William Shakespeare
Tradução e adaptação de Flavio de Souza
Ilustrações de Daniel Bueno. 
FTD
A comédia dos erros é uma das primeiras peças do mais famoso e prestigiado dramaturgo da história, william shakespeare. A história é a mais engraçada de suas comédias. Esta adaptação inclui novas frases, ações e cenas que tornam menos descabelada, mas não menos maluca, a história de dois pares de gêmeos idênticos que se confundem entre si e a todos que encontram, criando involuntariamente situações cada vez mais hilariantes.


- Categoria Escritor Revelação 
Paula Fábrio
Autora livro "No corredor dos cobogós"
Edições SM.


- Melhor Ilustração Hors-Concours

O colecionador de chuvas
Texto e ilustrações de André Neves
Paulinas
Numa cidade em que a chuva demora a molhar a terra, um menino aspira por colecionar gotas de chuva; lá o sol brilha forte todos os dias, clareando as ideias do menino e assim ele se prepara para armazenar as gotas da chuva, gotas de todos os tipos que houver; no dia que a chuva caiu, os moradores comemoraram e saíram à rua junto com o menino; e quando a chuva cessou deixou ao menino as lembranças de felicidade, as gotas de sonhos que, como chuva refrescante, trazem esperança e renovam a vida; indicado para os anos iniciais do Ensino Fundamental 3º ano e 4º ano.


- Melhor Ilustração 
A rede florida
Graziela Bozano Hetzel
Ilustrações de Anna Cunha
Positivo
Uma história de amor e de afeto que nos leva a conhecer a pequena Maria Rosa e a relação dela com sua mãe biológica e com seus pais do coração. Uma rede florida é o elo entre seu presente e passado. É nele que Maria Rosa estava ao ser deixada no orfanato e que, mais tarde, retorna às mãos de sua mãe adotiva. 


- Melhor Projeto Editorial 
Pinóquio: o livro das pequenas verdades
Texto e ilustrações de Alexandre Rampazo
Boitatá



- Prêmios Especiais - Edições Comemorativas (50 ANOS)
Flicts
Ziraldo
Melhoramentos
"O solitário Flicts faz 50 anos e ainda pergunta: “Eu posso ser seu amigo?”. Um dos mais importantes livros da carreira de Ziraldo e do cenário cultural artístico brasileiro na década de 1960, Flicts completa 50 anos em julho de 2019. Para comemorar esta data tão importante, a designer e sobrinha do autor Adriana Lins e o designer e escritor Guto Lins, prepararam uma surpresa para Ziraldo e para o leitor.


O gênio do crime: uma aventura da turma do gordo.
João Carlos Marinho. 
Ilustrações de Mauricio Negro.
Global
O que faz uma história publicada há 50 anos seguir entusiasmando os leitores até hoje? Esta edição especial de O gênio do crime é uma tentativa de resposta. Para João Carlos Marinho, era porque o livro tinha vida. A obra, que em 2019 completa 50 anos de seu lançamento, já vendeu mais de um milhão de exemplares e deu origem a outros 12 livros protagonizados pela turma do gordo, formada por Edmundo, Pituca, Bolachão e Berenice. Além da reprodução do texto original, a edição conta com prefácio de Marisa Lajolo, análises de Guilherme Vasconcelos e Haroldo Ceravolo Sereza, e depoimentos de nomes importantes da literatura infantojuvenil, como Ana Maria Machado, Laura Sandroni, Pedro Bandeira, Ruth Rocha, Tatiana Belynki, entre outros. O leitor encontrará, ainda, o último trabalho assinado por João Carlos Marinho: O teatro do gênio do crime, adaptação cenográfica com reambientação para os dias atuais. Completam o material a autobiografia divulgada pelo autor em seu site pessoal, imagens que mostram o processo de criação de Mauricio Negro, responsável pelo projeto de capa, e um álbum de figurinhas idealizado pela leitora Nathalia Piovesani.


Estou bem animada em conferir os livros premiados desse ano. Li apenas "O muro no meio do livro" e o "Flicts", mas quero conferir a edição de 50 anos. 
Recentemente comprei uma 9a edição de "O gênio do crime", porém estou super animada em ler essa versão de 50 anos. 
Os demais livros já foram para o  "caderninho" no Evernote de livros "premiados" que quero ler. 
Você já leu algum desses? Qual ficou mais interessado em conferir?

*Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ. Seção brasileira do International Board on Books for Young People - IBBY.