Pular para o conteúdo principal

Exposição Virtual: Uma Menina Centenária - 100 anos de Narizinho Arrebitado

A menina Narizinho comemora 100 anos!

A Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin (BBM) da USP abriu ao público - na semana do aniversário de Monteiro Lobato (nascido em 18 de abril de 1882) - a exposição "Uma menina centenária - 100 anos de Narizinho Arrebitado" em formato digital. A exposição "marca o centenário da publicação do livro infantil A menina do narizinho arrebitado. A mostra tem curadoria das professoras e pesquisadoras Gabriela Pellegrino Soares (USP) e Patrícia Tavares Raffaini (UNIFESP) e do designer, colecionador e pesquisador da obra de Lobato, Magno Silveira". 

Confira o texto de divulgação sobre a exposição:

A exposição apresenta, em imagens e textos, a trajetória do escritor, o nascimento da personagem Narizinho e outras informações e curiosidades. O site é rico em fotos, cartas de crianças leitoras, ilustrações do cartunista Voltolino e imagens de livros que compõem a história pessoal e profissional de Monteiro Lobato. Uma seção específica é dedicada a discutir a respeito das acusações de racismo que o autor vem sofrendo em tempos recentes.
A curadora Patricia Tavares Raffaini destaca a oportunidade de o visitante ter acesso a materiais muitas vezes desconhecidos e exemplifica: "Na exposição o público poderá verificar na íntegra, não só a primeira edição da obra, muito diferente das versões posteriores, como também o manuscrito que deu origem às aventuras de Narizinho e Pedrinho”.
Gabriela Pellegrino Soares complementa: "A exposição recupera a história do livro A menina do narizinho arrebitado pelo prisma da biografia de Monteiro Lobato e do ambiente literário, artístico, educacional e político que envolveu as primeiras edições da obra, desde o seu lançamento em 1920.


Confira a exposição em http://ameninacentenaria.bbm.usp.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Quero Ler: Coleção "De lá pra Cá"

  Vocês conhecem a coleção "De lá pra Cá", publicado pela Mazza Edições?  "Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano" Atualmente, a coleção possui seis títulos escritos por Cristina Agostinho e Ronaldo Simões Coelho com ilustrações de Walter Lara.  Coleção:  De lá pra Cá Autores:  Cristina Agostinho e Ronaldo Simões Coelho Ilustrador:  Walter Lara Editora:  Mazza Edições Rapunzel e o Quibungo Como a magia dos clássicos não tem fronteiras, nos sonhos de meninas e meninos brasileiros os personagens têm suas feições e habitam o cotidiano. Foi assim com uma Rapunzel nascida na Bahia – linda menina negra que veio ao mundo com longos cabelos que não paravam de crescer. Excelente cantora, Rapunzel despertou a cobiça do monstro Quibungo e precisará da ajuda do seu príncipe brasileiro para encontrar um final feliz. Chapeuzinho Vermelho e o boto-cor-de-rosa Como a magia dos

FNLIJ: Selo Altamente Recomendável 2020/Produção 2019

Criada em 1968, a Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil – FNLIJ é a seção brasileira do International Board on Books for Young People - IBBY. O Prêmio FNLIJ "teve a sua primeira versão em 1974, com a instituição do Prêmio O Melhor para a Criança".  A 46ª Seleção Anual do Prêmio FNLIJ 2020 – Produção 2019 possui duas fases, na primeira fase são escolhidos "os livros Altamente Recomendável, que recebem o Selo Altamente Recomendável FNLIJ. São considerados livros Altamente Recomendável, os títulos que compõem a lista final para a escolha dos vencedores ao Prêmio FNLIJ".  Em 10 de setembro, pelo Facebook, a FNLIJ anunciou os livros vencedores da 46ª Seleção Anual. "Dos 580 livros recebidos, foram premiados 14 títulos, de 10 editoras, em 15 categorias".  E, mais recentemente, em outubro, foi divulgado a lista dos 85  livros que foram contemplados com o selo Altamente Recomendável.  Gosto muito de conferir a lista de premiados e daqueles que recebem o S

Um lençol de infinitos fios, de Susana Ventura

Maria deseja ser escritora, então escreve seus pensamentos, cotidiano e histórias em seu inseparável caderno.  A menina nasceu na Bolívia, mas vive em São Paulo com sua família desde muito pequena. Junto com seus amigos - que são filhos de pais de diversas nacionalidade -, eles preparam um trabalho escolar sobre os países da América Latina.  Em uma das idas à Biblioteca Mário de Andrade, Maria e seus amigos conhecem a jovem Ludmi. Nascida no Haiti, a jovem acabara de chegar em São Paulo em busca do pai. Enquanto preparam o trabalho da escola, os amigos unem forças para ajudar Ludmi a encontrar o pai.  Adorei ler esse livro, pois ele une o que mais gosto: histórias de amizade, personagens crianças/adolescentes e circulam pelas bibliotecas da cidade de São Paulo.  “Um lençol de infinitos fios” é um livro de poucas páginas, mas que possui uma linda mensagem ao apresentar o poder que a solidariedade e amizade tem.  Ah, e o siginificado do título foi um dos momentos mais b